TEXTOS PARA VIDEOBOOK DE ATOR / ATRIZ – PARTE 02 – Escola de Teatro Juliana Leite

TEXTOS PARA VIDEOBOOK DE ATOR / ATRIZ – PARTE 02

O PAPEL IDEAL PARA CADA ATOR
12/08/2020
COMO EXPLORAR A CRIATIVIDADE?
26/08/2020

TEXTOS PARA VIDEOBOOK DE ATOR / ATRIZ – PARTE 02

TEXTO 01
Eu não sei o porquê as pessoas insistem em dizer que sou ciumenta, elas nem me conhecem direito. Se conhecessem, elas diriam que sou desconfiada, o que é bem diferente. Por exemplo, eu já liguei vinte e sete vezes para o celular do Pedro e ele não me atende. A mãe dele diz que provavelmente ele está na aula, já a irmã, diz que está na academia, o amigos diz que ele está fazendo hora extra, o colega do trabalho diz que provavelmente ele esteja no trânsito… ou seja, cada um inventa uma história diferente para acobertar as safadezas dele. Aí eu que sou a lunática que fica inventando coisas? 
Ah, mas eu sei aonde ele está. Ele está comprando pão com a Lurdinha da padaria, pensa que eu não vi ela falando pra ele ontem assim: “oito pães, 3,50   querido”, o que significa, “me encontre mais tarde depois.” 
Ele vai ver quando chegar em casa. É hoje que ele aprende a fazer pão para o resto da vida dele. Ah, aprende!

TEXTO 02
Ô gente, solidão é tão bonito em videoclipe né? É por causa da maquiagem, da iluminação, do efeito em câmera lenta… Porque na vida é ridículo, ou te deixa ridículo né? A gente tem tanto trabalho para buscar a independência para depois descobrir que independência demais é solidão. E solidão é sinônimo de fracasso. As pessoas já olham para você te julgando. “Nossa, o fulano é tão bonito, está sempre bem vestido, é independente… mas está sempre sozinho”. Uma vez eu estava vendo o jornal e a Marisa Monte estava dando uma entrevista falando sobre o amor, sabe? Ela dizia que a solidão era importante, que pra gente conseguir amar o próximo, a gente tem que se amar. Ô Marisa, eu sou Tribalistas de coração, eu adoro suas músicas, mas é muito fácil falar de solidão estando casada né? Ei, se estava bom solteiro, por que casou? Que amor que nada, é simplesmente o fato de não querer ficar sozinho que une as pessoas, só isso. 
O que será que acontece depois que a gente se une e não se sente mais só? Amor? Não pode ser, será? Não é possível. Amor? Então tá né…

TEXTO 03
Cara, eu odeio entrevista de emprego. Não, você não esta entendendo, eu disse que odeio entrevista de emprego. Pra mim, aquelas secretárias todas tinham que morrer. Eu fui ontem para uma vaga de arquivista que estava em aberto, sabe o que a megera me perguntou? O que eu quero da vida. Eu não sei, sei lá, não sei o que eu quero da vida. Mas hoje eu resolvi limpar a minha imagem. Abri o guarda-roupa, peguei um figurino legal, passei um perfume, coloquei o currículo embaixo do braço e fui até lá. Quando cheguei, dei de cara com quem? Com a megera. A secretária sentada atrás daquela mesa, parecendo uma cafeteira, babando e rosnando pra mim. 
A única coisa que vinha na minha cabeça era esse dilema, o que eu espero da vida, o que eu quero da vida… Eu não sei. Na verdade, o que eu queria mesmo era ser um ator de Hollywood, tipo Brad Pitt, aí eu iria casar com a Angelina Jolie, comprar o carro do ano, um Oscar de melhor ator, ia comprar um castelo na Escócia e morar por lá. Ia ser feliz para o resto da minha vida. 
Bem, como sonhar não paga imposto né, uma entrevista e um emprego de arquivista não é nada mal para começar.

TEXTO 04
Sabe qual o teu mal pai? Sempre fala comigo as palavras pela metade. Você não vê que eu cresci? Você já pode contar comigo do seu lado. Olha pra mim pai. Detesto quando falo com você e você me olha com essa cara de muito ocupado. Parece que tudo o que eu falo é bobagem, mas não é. A pior coisa para um filho é o silêncio de um pai. E se eu te disser que toda noite a Rafa vem até a cabeceira da cama e me dá um beijo de boa noite? Eu juro. Posso até te dizer o cheiro do perfume que ela usa. Fala da minha mãe pai. Eu preciso saber a verdade sobre a minha mãe. Para de ficar me tratando como se eu fosse um bebezinho, eu sou um homem, olha pra mim. Olha pra mim pai!

TEXTO 05
Ontem, antes de dormir, minha mãe me contou uma história muito maluca. Ela me falou que quando a gente perde um dentinho, ele tem que ficar debaixo do nosso travesseiro, porque quando a gente dorme, vem uma tal de fadinha e leva nosso dente lá para o céu. Aí eu fiquei pensando, e se a fada chegar bem na hora que eu estiver dormindo?  Como ela vai conseguir colocar a mão debaixo do meu travesseiro pra pegar o meu dentinho? 

🎭 Escola de Teatro Juliana Leite 🎭
R: Tiradentes, 944 – Centro
Limeira-SP
(19) 99639-8545

Escola de Teatro Juliana Leite
Escola de Teatro Juliana Leite
Escola de Teatro em Limeira-SP (@teatrolimeira). Do Iniciante ao Avançado. Tire seu DRT. Prepare-se para os testes. Faça sua pré-matrícula agora.

4 Comments

  1. Souza diz:

    Muito bom este site, estão de parabéns.
    Desejo sucesso!!!

  2. Laiz diz:

    De quem são os textos? Gostaria de citar autor(a) ao usar.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pré-Matrícula