COMO SUSTENTAR UM PERSONAGEM INTENSO? – Escola de Teatro Juliana Leite

COMO SUSTENTAR UM PERSONAGEM INTENSO?

POR QUE VOCÊ QUER SER ATOR?
15/09/2021
COMO ESCREVER UM MONÓLOGO
29/09/2021

Muitos papéis são intensos, sendo necessário um mergulho profundo para trazer seu máximo. No artigo de hoje, falarei um pouquinho sobre essa imersão no personagem e também na sustentação dessa imersão. (também encontrei alguns depoimentos sobre o assunto de atores bem conhecidos)
Atuar é bonito, instigante, desafiador, poderoso… e estranho. Sim, também é estranho. De boa vontade sujeitamos nossa alma e imaginação a situações e experiências que a maioria das pessoas passa a vida inteira evitando. Os atores normalmente adoram “cravar os dentes em um papel importante”, o que geralmente significa retratar um personagem que passou por traumas ou desafios significativos em sua vida.
Desde o início, a narrativa preocupou-se principalmente com o dramático e o extremo. Isso nos dá, como atores, o privilégio e a oportunidade de calçar os sapatos de personagens que nunca encontraremos na vida real, e de experimentar as coisas na segurança de uma estrutura dramática que (felizmente) nunca realmente experimentaremos. Embora isso seja maravilhoso, um cuidado especial deve ser tomado pelos atores ao desempenhar papéis particularmente intensos. Dessa forma, eles serão capazes de pular de um papel para outro ilesos por sua experiência performativa e permanecer seguros no processo.

Experiência Pessoal
Em minha experiência pessoal, eu diria que o papel mais intenso que já desempenhei foi na faculdade. Um outro aluno que estava dirigindo o espetáculo e o resultado da peça, era a nota final dele. A peça durava um pouquinho mais de uma hora. Meu papel exigia que eu me aprofundasse em assuntos pesados, como abuso, incesto e traição. Todas as cenas tinham uma carga emocional muito forte. Foi um desafio e tanto. Para papéis assim, é importante ter as  ferramentas necessárias para manter a saúde mental dentro da intensidade do papel. Costumamos focar na aproximação das experiências, sem um respeito saudável pelas consequências potenciais. É interessante tentar diferentes pontos de acesso – tanto físicos quanto mentais – para vivenciar e compreender os traumas do personagem.
Quando trabalhamos com personagens assim, tendemos a ficar exaustos, além de demorar um pouco para nos livrarmos da experiência do papel. Papéis intensos podem causar muitas coisas a um ator, mas… O que torna um papel “intenso”?

Existem muitos fatores que podem tornar um personagem desafiador e intenso para um ator. E, assim como as situações da vida real, coisas diferentes causarão reações diferentes em pessoas diferentes. É por isso que é importante, em primeiro lugar, conhecer a si mesmo e saber quais áreas podem ser inseguras para você explorar.
As maneiras mais óbvias pelas quais uma função pode ser intensa é o assunto em questão. Textos dramáticos freqüentemente envolvem os extremos da experiência humana, como violência (física, sexual e/ou emocional), morte, abuso, luto e trauma. Personagens desafiadores geralmente serão a vítima ou o causador desses atos, e os dois lados da moeda podem ser difíceis de jogar. Como vítima, o ator deve se imaginar sujeito a atos terríveis, ao passo que o causador deve acessar uma parte de sua imaginação onde possa entender como seria fazer algo verdadeiramente terrível. Ambas as opções são potencialmente prejudiciais à saúde mental de um ator.
A intensidade também pode ocorrer de outras maneiras. Funções que são física e vocalmente exigentes ou que requerem grandes quantidades de energia por longos períodos de tempo. Alguns personagens requerem conjuntos de habilidades particulares que o ator pode não ter e, portanto, o ator precisará passar muitas horas praticando essa habilidade.
Mesmo coisas que aconteceram fora do palco no passado dos personagens podem ser desafiadoras para o ator. Traumas passados ​​do personagem ainda requerem investigação do ator, e esse trauma pode impactar a fisicalidade do personagem, forçando o ator a manter tensão em diferentes partes de seu corpo. Personagens também podem simplesmente exigir uma quantidade intensa de energia para serem hiperativos e extrovertidos, o que pode tirar alguns atores de sua zona de conforto.
Existem muitos exemplos de atores que vão longe para dar vida a um papel. Aqui temos alguns:

🎥 Daniel Day-Lewis:
Atuou em filmes como: Domingo Sangrento, Gandhi, O Último dos Moicanos, Em Nome do Pai, As Bruxas de Salem, entre outros.
Daniel foi a alguns extremos. Para seu papel em Meu Pé Esquerdo, ele interpretou um personagem com paralisia cerebral e se recusou a sair de sua cadeira de rodas enquanto estava no set. No final, sua postura curvada resultou na quebra de duas costelas.

🎥 Natalie Portman:
Atuou em filmes como: Cisne Negro, Star Wars, Perto Demais, Thor, entre outros.
Para seu papel em Cisne Negro, Portman insistiu que as sequências de balé fossem executadas por ela. Portman passou mais de 6 horas por dia praticando com treinadores profissionais. Isso foi além dos ensaios e das filmagens do filme. Portman deslocou uma costela durante os ensaios e perdeu muito peso para o papel.

🎥 Jim Carey:
Atuou em filmes como: Ace Ventura, O Máscara, O Mentiroso, Crimes Obscuros, entre outros.
Por seu papel em O Mundo de Andy, Carey se recusou a quebrar o personagem. Ele queria ‘se tornar’ Andy, então passou cada minuto de seu tempo no projeto como ele. Essa transformação está documentada no filme Jim e Andy. É um relógio interessante, particularmente do ponto de vista da equipe e dos criativos no set que são obrigados a aceitar o método imersivo de Carey.

Como acessar uma função intensa?
Vamos falar sobre algumas das maneiras pelas quais podemos acessar um papel particularmente intenso, a fim de trazê-lo à vida.

🟡 Fisicalidade
Encontrar um ponto de acesso físico para o personagem pode ser extremamente útil. Com base em suas experiências vividas, as pessoas mantêm tensão em seus corpos de maneiras diferentes. Passar um tempo na sala de ensaio ou em qualquer espaço vazio com foco na linguagem corporal do personagem pode ser inestimável. Pense sobre os seguintes pontos e considere explorá-los fisicamente por si mesmo.
Centro de liderança – De onde o personagem se move? Algumas pessoas gostam de usar chakras para esse processo. Normalmente, existem 7 centros dos quais o movimento pode se originar. Instigar o movimento dessas áreas e manter esse foco pode influenciar drasticamente a fisicalidade do personagem e atuar como uma máscara física para acessar a intensidade do papel.
Muitos outros pontos de acesso físicos também são úteis – vale a pena experimentar pensar sobre a história dos personagens e como eles mantêm a tensão. Os personagens têm alguma doença física ou lesão? O personagem tem algum elemento físico que está fora de seu controle, como espasmos ou tremores? Tenha cuidado para não impor esses elementos “protéticos” externos ao personagem sem se aprofundar na psicologia do personagem e por que eles têm essas condições.

🟡 Pesquisa e Experiência
Você não pode fazer algo que você não conhece ou entende. Qualquer que seja o personagem que você está interpretando passou ou passa alguma coisa, é seu trabalho investigar essa experiência o mais de perto que puder. Existem tantos recursos disponíveis para isso; o mais simples é a internet e suas informações. Indo um passo adiante, pense no que você pode fazer para entender a experiência de seus personagens ainda mais de perto. Existem documentários sobre o assunto? Você é capaz de falar com respeito e consideração com alguém que entende sobre a questão mais do que você?
Vale ressaltar que é um processo muito delicado chegar nas pessoass do mundo real para perguntar-lhes sobre determinados assuntos. Quaisquer conversas sobre questões delicadas devem ser facilitadas pela equipe técnica de sua produção.
Falar para pessoas cuja experiência de vida está mais próxima do seu personagem do que a sua pode ser inestimável. Não só permite que você tenha ferramentas para acessar seu personagem mais profundamente, mas também aumentará a empatia e a responsabilidade que você sente ao desempenhar papéis específicos. Lembre-se de que estamos retratando a realidade aqui e, embora isso exista na estrutura segura da crença artificial, pode ser muito real para o público que está assistindo, especialmente se entender o assunto de perto. Você tem a responsabilidade de representar a vida com respeito.

🟡 Conjunto de habilidades
Dependendo do orçamento da produção e de sua disposição, você pode solicitar que esse tempo seja concedido para o desenvolvimento de suas habilidades na preparação para um papel. Se o personagem que você está interpretando tem um histórico drasticamente diferente do seu, ou eles são particularmente habilidosos em alguma coisa, entender esse assunto ou habilidade pode ser essencial para acessar o personagem. Uma habilidade física, por exemplo, como um esporte, afetará a fisicalidade de uma pessoa, sua visão de vida, consciência e como ela se relaciona com outras pessoas. Em vez de tentar mostrar todos os “resultados” dessa habilidade, mergulhar na habilidade em si pode ser muito útil.
Se você tem um tempo, orçamento ou recursos limitados para alocar neste processo, qual é a versão mais simples que você pode acessar? Se você está interpretando um jogador de futebol, pode carregar uma bola com você e se familiarizar profundamente com esse objeto. Interpretando alguém que tem um medo terrível de multidões, por exemplo, você pode visitar um evento com um grande número de pessoas para vivenciar e entender quais elementos dessa situação podem ser assustadores para uma pessoa.

🟡 Imersão Saudável
Às vezes, dependendo do que seja, experimentar algo em primeira mão para permitir a lembrança no desempenho pode ser eficaz. Isso deve ser feito com cuidado. Li sobre uma diretora, que usou um método interessante e eficaz em seu processo de ensaio.
Os personagens de sua peça viviam em um farol à beira-mar e eram constantemente acordados pelas buzinas de nevoeiro dos navios que passavam. Em um ensaio, a diretora pediu a seus atores que tirassem uma soneca. “Excelente!” pensaram os atores. Não tão rápido. Assim que seus atores estavam caindo no sono, a diretora disparava o som de uma sirene de nevoeiro pelos alto-falantes. Ela fez isso várias vezes, forçando os atores a experimentar em primeira mão os efeitos físicos e mentais desse padrão de perturbação.
Esta técnica é um exemplo perfeito do método de imersão saudável. Os atores não foram privados do sono durante o mês de ensaio. Eles não foram obrigados a sacrificar sua estabilidade mental pelo papel. Em vez disso, eles tiveram uma experiência à qual poderiam se referir a cada noite de apresentação que os permitiria cair no papel que estavam desempenhando.
Você pode considerar uma abordagem semelhante para o papel que está desempenhando. Com qual ambiente o personagem está mais familiarizado? Você pode visitar um lugar semelhante perto de onde você mora? Há algum exercício de visualização que você possa fazer que possa trazer uma experiência com a qual o personagem está familiarizado? Existe um substituto seguro para a experiência dos personagens. Um exemplo disso ao interpretar um personagem com formação militar pode ser jogar uma partida de paintball, experimentando a intensidade da adrenalina do personagem sem realmente arriscar sua própria vida.

🟡 Preparação Física e Mental
Digamos que você esteja desempenhando uma função que sabe que será difícil para você. O que você pode fazer a fim de se preparar para o papel física e mentalmente? Mesmo que não seja necessariamente um papel emocionalmente intenso, há muitas falas para aprender e você tem muito a fazer, é essencial fazer um plano antes dos ensaios para chegar onde você deseja. Você precisa estar fisicamente apto para o papel? Que hábitos seus restringirão sua capacidade de acessar a função? Que práticas saudáveis ​​você pode introduzir em sua vida para aumentar sua capacidade de reter informações?

🟡 Autocuidado
Como já dissemos: conheça a si mesmo. Esta deve ser a base do seu autocuidado ao desempenhar um papel intenso. Quanto melhor você entender o que será um desafio para você, melhor você será capaz de se preparar e construir um desempenho e caráter que sejam seguros e sustentáveis ​​para você. Aqui estão alguns outros fatores que você pode considerar:

🟡 Avisos de conteúdo
Tenha algumas conversas claras e honestas consigo mesmo sobre o que a função exige que você explore. Se o assunto estiver próximo a qualquer trauma pessoal que você tenha vivido, talvez seja melhor mergulhar em um personagem ou projeto diferente. Só você pode saber a coisa certa a fazer nessa situação. Esteja avisado, no entanto, que a intensidade de um papel pode aumentar significativamente quanto mais você passar como o personagem e se aprofundar; então, mesmo que você sinta que será forte o suficiente para lidar com o assunto agora, essa força pode enfraquecer no decorrer do projeto.

🟡 Abandono
Nós, atores, colocamos muito foco em um papel, e muito pouco em deixar o papel para trás no final de um dia ou projeto. Eu diria que desenvolver um processo para abandono é tão – se não mais importante – do que o início. Considere as seguintes técnicas para abandonar uma função:
– Faça um ritual pré e pós-performance. Talvez seja uma música que você goste de ouvir. Talvez seja uma ação física ou uma rotina particular com outro colega de elenco. Seja o que for, desenvolva algo pessoal que você fará conscientemente na conclusão de cada performance – esteja você no teatro ou quando o diretor chamou o “corte”.
– Descomprimir. Embora sair para comer após a apresentação com os colegas de elenco seja divertido e relaxante, não é um método de descompressão sustentável. Decida por si mesmo o que você precisa fazer para descomprimir após uma apresentação e deixar o papel para trás. Isso pode ser simplesmente dar uma caminhada ou correr, tomar um banho ou sentar-se em silêncio por um curto período de tempo. Seja o que for que você precise, priorize o espaço e o tempo para fazê-lo.

🟡 Conheça seus direitos
Você não está sozinho no processo de desempenhar um papel intenso, embora os atores muitas vezes sintam que estão. Existem muitos recursos aos quais você tem acesso e que podem apoiá-lo.
Você tem o direito de solicitar que um diretor profissional de luta, dublê ou intimidade esteja presente se qualquer ação que você fizer o fizer sentir-se inseguro ou desconfortável. Se o acesso a esses especialistas for impossível devido a restrições orçamentárias, você tem o direito de recusar qualquer ato que não deseje fazer. O consentimento é essencial neste setor e você nunca pode ser legalmente demitido de uma função por retirar o seu consentimento. Saiba e confie neste processo. A segurança dos atores deve ser sempre primordial.
Com isso em mente, esteja ciente o máximo possível do que você deve fazer em uma função. Avisar com antecedência à equipe de produção sobre coisas que você não deseja fazer é muito importante sempre que possível, pois isso lhes dará tempo para se preparar e reduzir o estresse por ter uma conversa difícil.

🟡 Tenha um treinador
Novamente, você não está sozinho, embora muitas vezes possa parecer que está. Assim como um atleta tem uma equipe trabalhando ao seu redor para apoiá-lo, você também tem acesso a redes de apoio. Um treinador de atuação obviamente terá um valor inestimável para ajudá-lo a abordar um papel, mas também pode ajudá-lo a administrar a intensidade de um papel, sendo uma pessoa que está em sua equipe com quem você pode falar e confiar.

Sendo assim…
Papéis intensos podem ser um verdadeiro presente para os atores, mas é necessário muito cuidado com eles. Nossa imaginação é uma força poderosa, e nossas mentes e corpos nem sempre podem dizer a diferença entre a realidade e o faz de conta. É por isso que é importante não apenas desenvolver um método para mergulhar profundamente em uma função, mas também estabelecer uma prática de autocuidado que irá sustentá-lo durante todo o processo.
Cuidar de si mesmo é a prioridade número um (seguido de perto pela segurança dos outros). Isso porque se você não cuidar de si mesmo, você se tornará mais uma vítima da situação e só piorará as coisas.
A empatia é o maior trunfo dos atores, mas pode ser um recurso incrivelmente desgastante para ser usado de forma consistente. Dê aos seus personagens o respeito que eles merecem, mas cuide de si mesmo no processo! É nosso trabalho fazer de conta, então vamos manter o drama no palco ou no enquadramento da câmera!

🎭 Escola de Teatro Juliana Leite 🎭
R: Tiradentes, 944 – Centro
Limeira-SP
(19) 99639-8545

Escola de Teatro Juliana Leite
Escola de Teatro Juliana Leite
Escola de Teatro em Limeira-SP (@teatrolimeira). Do Iniciante ao Avançado. Tire seu DRT. Prepare-se para os testes. Faça sua pré-matrícula agora.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pré-Matrícula